OLT com 64 ou 128 ONU´s por Porta PON? Qual a melhor topologia para sua rede FTTH?

Desde que iniciei meus trabalhos com Redes FTTH em meados de 2011 me deparei com uma das perguntas mais polêmicas do mundo FTTH:

Até quantas ONUs eu posso colocar em cada porta PON? Ou qual é o Split Ratio (splitagem) máximo para cada tecnologia?

Neste artigo, você entenderá as aplicações, vantagens e desvantagens de montar uma rede óptica FTTH com 64 ou 128 ONU´s por porta PON.

Separamos também um vídeo realizado no Future ISP 2018, com o Instrutor Ronaldo Couto da Primori, para discutirmos um pouco sobre o tema: ” OLT com 64 ou 128 ONU’s por Porta PON? ” confira:

ASSISTIR AULA COMPLETA

 

Fazendo uma análise das recomendações técnicas dos órgãos reguladores de cada tecnologia podemos iniciar nossa conversa:

GPON – ITU G.984 Split Ratio Max - 1:128 (splitagem de até 128 ONU´s)

                EPON –IEEE 802.ah Split Ratio Max - 1:32 (splitagem de até 32 ONU´s)

                Lógico que isso não quer dizer que um fabricante não possa determinar outras características para seus produtos.

                No Brasil por exemplo a maioria dos Fabricantes EPON mencionam que seus equipamentos podem chegar a uma divisão de 1:64.

                Bom, se fosse simples assim, essa pergunta já estaria respondida, porém mais de 7 anos de dúvidas não se respondem apenas com algumas perguntas técnicas.

                Outros fatores influenciam diretamente a decisão de qual divisão ideal para nossa rede FTTH, Fatores como:

Qual a potência máxima você permite que chegue nos seus Clientes FTTH?

Qual a banda que você pretende vender?

Qual a verba disponibilizada para construir a rede FTTH?

Qual o nível de qualidade que você pretende entregar para seus clientes?

Quantas fibras você possui no BackBone?

Qual a Classe do Laser da sua OLT?

Qual a distância dos seus clientes?

Etc...

                Os exemplos acima são algumas variáveis que influenciam diretamente nessa decisão e é justamente essa quantidade de variáveis que geram tantas divergências e opiniões sobre esse assunto.

Para resolvermos essa questão, precisamos entender alguns pontos críticos que impactam diretamente nessa decisão.

1º O Dinheiro

2º A banda alocada

3º O nível de potência máximo nos clientes.

1º O dinheiro

Teoricamente falando, quanto maior a Splitagem da Rede FTTH, menos fibras precisamos no Backbone e menor é a quantidade necessária de Portas PON na OLT.

Construir uma rede de 1024 Assinantes com Split Ratio de 1:128 ao invés de 1:64, pode gerar uma economia de até 10% em portas PON e Fibras no Backbone se considerarmos apenas o custo de Infraestrutura (sem clientes instalado).

Apesar de parecer uma boa economia, se formos fazer essa análise considerando toda rede (Infra + clientes), essa economia não chega a 3%.

Em números, uma economia de +- *R$15.000,00 no total de uma rede de 1024 Assinantes.

*Obs, valores médios do ano de 2018

2º Banda Alocada

A banda alocada é a banda dedicada que cada cliente terá, independente da utilização dos outros usuários.

Com a banda Alocada podemos definir os planos máximos que a rede terá capacidade de atender, 10Mb, 100Mb, 300Mb, etc...

O cálculo de banda alocada é relativamente simples, a capacidade total da porta dividido pelo Split Ratio ou splitagem.

Ex:

GPON 2.5Gbps / 64 = 39,06 Mb de banda alocada

GPON 2.5Gbps / 128 = 19,37 Mb de banda alocada

*EPON 1,25Gbps / 64 = 19,53 Mb de banda alocada

*Obs. Outros fatores como o Overhead da tecnologia podem influenciar na capacidade de banda.

Após descobrir a banda alocada é possível prever os planos máximos vendidos para cada tipo de rede, tendo como fator principal o FMB (fator multiplicador de banda).

Infelizmente não existe um FMB exato e único para todos os ISP´s, mas para uma analise básica podemos usar o fator 10x1, ou seja, a cada 1Mb de banda alocada, podemos vender planos de aproximadamente 10Mb.

Ex: 39Mb de Banda alocada = Planos de até 390Mb

Sendo assim, podemos concluir que em redes com maior Splitagem, menor a banda entregue para os clientes.

3º Potência de sinal máxima nos clientes.

                Talvez esse seja o ponto mais crítico na hora de definir o Split Ratio. A potência de sinal é um fator relevante para manter a qualidade de uma rede FTTH e ela é influenciada por vários fatores além do Split Ratio.

                Por exemplo: Distância dos assinantes, quantidade de fusões, conectores, e até mesmo o modelo do Laser da OLT e da ONT.

                Nesse cenário é importante definirmos uma boa margem de segurança de sinal na casa do cliente, algo em torno de 6 a 7 Db´s de margem de segurança.

                Toda essa margem de segurança se deve a 2 fatores importantes.

                1º A potência dos Lasers tanto da OLT como da ONU vai degradar com o passar do tempo

                2º Em algum momento vai haver atenuações na casa do seu cliente, o cachorro vai morder o cabo, a faxineira vai mudar a ONU de lugar, um carro pode bater num poste, um galho de árvore pode causar atenuação no cabo, enfim, há um universo de problemas que podem acontecer no dia a dia.

                Sem a margem de segurança, a quantidade de chamados e eventuais problemas tendem a ser maiores.

Conclusão

                Ao contrário do que muitos pensam, o Split Ratio ou Splitagem influencia em mais fatores do que somente a Potência de sinal que chegará na casa do cliente, uma maneira mais simples de entender é olhando os prós e contras de cada topologia.

Split Ratio 1:128

Prós: Menos portas PON, Menos Fibra no Backbone, Custo de Implantação menor.

Contra: Potência de sinal menor, Planos menores, Maior sobrecarga na OLT.

Split Ratio 1:64

Prós: Maior margem de segurança em Db, Possibilidade de planos maiores, Maior facilidade na identificação de usuários com problema, menos sobrecarga na OLT.

Contra: Custo de implantação maior, mais fibras no Backbone, mais portas PON.

                DICA:

                Para aproveitar os benefícios de uma rede com Split Ratio de 1:64, porém com a economia do Split Ratio 1:128, aconselhamos construir a Infraestrutura Externa sempre com a capacidade de 1:64, porém utilizando um splitter de 1x2 no Data center.

                Assim podemos ligar 2 Redes de 1:64 em uma única porta PON, gerando uma boa economia no momento da construção da rede óptica.

                Com o passar do tempo é possível substituir o splitter de 1x2 por mais uma porta PON.

                Essa estratégia é válida para quem quer economizar no presente, mas não quer diminuir a qualidade da rede no Futuro.

                Quer saber mais sobre Splitteres e Split Ratio?

                Temos uma aula exclusiva no FutureISP de 1Hora com o instrutor Ronaldo Couto, onde falamos os pilares para ter uma Rede Óptica de sucesso e um pouco mais sobre as topologias 64 ou 128 por porta PON

                É 100% online e gratuita, porém, irá ficar por poucos dias no ar